Lamar (Controlados)

De Wiki Petercast
Ir para navegação Ir para pesquisar

Lamar é um mago alorfo e ex-trabalhador rural em Prima-u-jir. É companheiro de Myrthes (e portanto cunhado de Kerinu), e pai de Ramon. Nascido na cidade, foi discípulo do mago bomin Byron brevemente durante a infância, mas foi rejeitado por causa de sua falta de aptidão e iniciativa. Viajou para Kerlz-u-een e morou lá durante alguns rosanos, recebendo uma espécie diferente de treinamento mágico. Voltou para Prima-u-jir para dar aulas de magia para a população, servindo como trabalhador rural para garantir alguma renda.

"O professor baixo e calvo, com um rosto que a escassez emagreceu mas não tornou menos redondo, voltou a olhar para o rio enquanto a aprendiz sentava ao pé do morro. [... D]esfazendo a posição dos braços, passou a segurar as duas mãos à frente do corpo, como se uma precisasse acalmar a outra. Tudo tinha dado certo na última vez em que estiveram naquele lugar — isto é, considerando quão errado tudo poderia ter dado. Fazer aquilo era arriscar muito, como ele já havia, a seu modo, amargamente aprendido." A Aliança dos Castelos Ocultos, capítulo 1

Depois de preso, foi libertado com a ajuda de Kerinu. Precisou seguir sozinho para Imiorina a fim de rever a família, que o considerava morto. No entanto, caiu sob poder do mago Dier, do qual só conseguiu fugir após buscar refúgio no exército de Imiorina.

História[editar]

Lamar nasceu em Prima-u-jir em uma família tradicionalmente grande. Byron aproximou-se dos pais de Lamar para a compra de suas terras. O que inicialmente era recusa transformou-se em possibilidade: os pais, que possuíam uma razoável quantidade de terras mas não educação mágica, acreditaram que seria uma boa ideia garantir um futuro melhor e mais privilegiado para pelo menos um dos filhos. Pressionado pela oferta dos pais, Lamar concordou em tentar tornar-se mago.

Desenho de Lamar na época em que o Volume I estava sendo escrito.

Lamar não se deu bem durante as aulas. Tinha pânico de Neborum, não conseguia se desenvolver bem lá e começou a entender que ser um mago significava influenciar os demais de formas não transparentes e nem sempre com as melhores intenções. Aquilo lhe parecia errado.

Quando tinha por volta de 17 rosanos Byron cancelou suas aulas alegando que ele não tinha aptidão para a magia. Não desfez o negócio, contudo: os termos da venda envolviam esse risco. Tornero, uma criança que convivia com Lamar tanto quanto outras de seu jir (e de família que jamais seria capaz de lhe proporcionar aquela oportunidade), foi escolhido para receber as aulas em seu lugar por seus próprios méritos: mostrou a Byron que seria capaz de ser um grande mago e insistiu até que Byron reconheceu nele as qualidades que procurava em um discípulo. A relação entre Lamar e Tornero é discutida em um comentário do Capítulo 1.

Lamar tornou-se então a dedicar-se à agricultura, atividade em que toda a família estava envolvida - agora em um papel muito menos proeminente e economicamente seguro. Sem muita perspectiva, mas não contente com Prima-u-jir - cidade em que o olhavam de modo ora complacente, ora cheio de menosprezo - Lamar considerou a ideia de ir para outra cidade aprender mais sobre a atividade e voltar mais tarde para continuar a trabalhar com a família, talvez até retomar a quantidade de terras que eles tinham antes. Os pais acabaram apoiando a ideia, preocupados que essa afinal poderia ser a única maneira de garantir que o filho progredisse de fato em vida - e novamente investindo nele, dessa vez com um quê de remorso.

Lamar viveu em Kerlz-u-een dos 29 aos 41 rosanos. Lá ele fez alguns amigos que lhe introduziram à ordem dos alorfos. Lamar ficou fascinado, pois finalmente tudo fazia sentido: a magia, especialmente a estrutura social que ela engendrava, era o que o havia deixado, sem que ele fosse capaz de tomar consciência disso à época, moralmente chocado. Deixando a agricultura - algo que nunca de fato o fascinou - Lamar pediu para que os alorfos lhe ensinassem magia à moda alorfa. A vida de Lamar em Kerlz-u-een é comentada também em uma nota ao capítulo 2.

Um dos amigos de Lamar em Kerlz-u-een e parte do grupo de alorfos era Kerinu. Kerinu tinha uma irmã, Myrthes; ela e Lamar se apaixonaram e tornaram-se namorados.

Quando chegou a hora de Lamar aprender magia para além da história, teoria e ética, seu antigo medo voltou e ele não quis continuar com o treinamento. Ao explicar sua história, os integrantes do grupo propuseram a ele uma ideia: ele poderia ensinar magia sem ensinar as pessoas a acessarem Neborum e se tornarem, de alguma forma, participantes da realidade mágica. Seria um ensino puramente teórico - ou, por vezes, voltado para uma prática mais direta e sem o "como fazer" das técnicas - apenas para que as pessoas adquirissem uma dimensão do significado da magia, especialmente suas consequências para a sociedade, para elas próprias e suas vidas. Elas não precisariam ser de fato boas magas - e Lamar, em consequência, tampouco precisaria ser.

Kerinu não gostou e nem apoiou a ideia, incentivando Lamar a aprender magia corretamente - mesmo que ele ensinasse diferentemente. Algum tempo depois que tiveram um filho, Ramon, Lamar pediu que Myrthes fosse para Prima-u-jir com ele - motivo adicional que causou a oposição radical de Kerinu à ideia. Lamar seria um pilar dos alorfos em uma cidade dominada por magos, e levaria sua irmã (que não era maga) e seu sobrinho junto consigo: se ele não pudesse se defender, tampouco conseguiria defender a ela e ao filho. Os integrantes do grupo insistiram que se ele tomasse cuidado, as aulas poderiam se dar às escondidas e ele não teria que se defender.

Eles foram para Prima-u-jir. Antes de Lamar conseguir descobrir um modo de começar com as aulas em segredo, estabeleceu-se na cidade com a ajuda dos pais. O filho também precisava de atenção, então a possibilidade das aulas eram ainda mais remotas. Quando eles souberam, contudo, rosanos mais tarde, quais eram os propósitos de Lamar na cidade, o abandonaram prontamente. Mudaram-se de cidade após uma grande briga. Alguns outros familiares de Lamar o entenderam e o ajudaram como podiam em sua transição para uma vida sem o apoio financeiro dos pais, mas outros o rechaçaram.

Lamar conseguiu, enfim, juntar uma rede considerável de pessoas dispostas a ter aulas, providenciar um local e um horário convenientes, e tomar coragem para pôr em prática um plano de longa data e de grande importância.

Volume I[editar]

Foi na segunda aula que Tornero o visitou, revelando que ficara sabendo de seu plano e pedindo que ele parasse com aquilo. Lamar levou adiante as aulas - com o apoio incondicional de Myrthes - mas Byron e Tornero fizeram com que ele fosse preso. Kerinu o ajudou a fugir da prisão e o forçou a aprender a lidar com Neborum. Ele então fugiria com Myrthes para Imiorina. Ao chegarem em Prima-u-jir, descobriram que Myrthes havia sido morta - descoberta falsa que fazia parte dos planos de Byron. Desiludido, Lamar vai até a casa de Byron. Kerinu e Caterina vão até lá para salvá-lo, e Kerinu termina refém de Byron e Tornero enquanto Caterina e Lamar conseguem fugir.

Volume II[editar]

Cuidado! Você pode sofrer spoilers para o Volume 2 da Série Controlados se continuar a ler! Para ler o segundo volume da Série Controlados, é gratuito: leia online ou baixe o livro em PDF ou ePub neste link.

Sabendo que Myrthes e Ramon estão, na verdade, vivos, Lamar precisa encontrá-los em Imiorina. No entanto, é aconselhado a não fazer o caminho esperado, já que a polícia da cidade poderia ser avisada de suas intenções (óbvias) e então começaria a procurá-lo.

Ele foge para Den-u-pra, em cujo porto fluvial conhece Nereda, outro alorfo em fuga que o ajuda a embarcar para o centro da cidade. No entanto, Nereda é recapturado por seu captor, Dier, um mago de Den-u-tenbergo que está mapeando a estrutura de poder dos alorfos; sabendo que ela se ramifica por todo o continente, ele pretende reunir tantos nomes quanto possível, para então exterminá-los. Lamar promete ajudá-lo com um nome que diz ser importante entre os alorfos (sem sequer ter certeza se essa pessoa em particular era alorfa), e Dier promete deixá-lo ficar com sua família assim que chegassem a Imiorina e ele tivesse o que queria.

Antes de ir a Imiorina, Dier e Lamar passam por Den-u-tenbergo, onde Lamar é introduzido como o novo discípulo de Dier. Lamar aprende que Dier é motivo de piada na alta sociedade de sua cidade natal, porque tem um temperamento muito nervoso, algo culturalmente reprovável na corte local. Depois de uma gafe em um jantar importante, causada pelo irmão de Dier, a família o pressiona a fazer um juramento que prove quão sérias são suas intenções e quão verdadeira é sua palavra: ele deveria trazer Lamar para o próximo evento relevante, um rosano depois, mostrando que Lamar ainda é seu discípulo.

Quando Lamar chega a casa de Faobo, o rico "contato" alorfo que prometeu a Dier, o mago fica irritado ao descobrir que Lamar sequer conhecia o status de Faobo. Ferido, Lamar consegue fugir com a ajuda de Gordo, funcionário da casa de Faobo, e vai em direção ao exército. A presença de soldados ao mesmo tempo lhe dá tempo para se proteger quando motivo para que Dier fugisse, já que acabou matando uma guerreira em plena praça pública.

Listas[editar]

As seguintes listas organizam os capítulos em que a personagem apareceu na história, as técnicas mágicas que executou (caso seja um mago), e os confrontos, físicos ou mágicos, dos quais participou.

As listas contam com aparições (ou menções), técnicas e confrontos explícitos. Quando ocorre algo simplesmente possível ou presumível isto não é listado, não confirmando o evento mas ao mesmo tempo não significando que ele não tenha ocorrido. Isto se dá pelo fato de que a interpretação do autor não quer dizer muita coisa, e a narrativa pode ser interpretada de diversas formas de acordo com os indícios deixados ao longo do caminho, desde que a interpretação seja consistente.

Aparições[editar]

Técnicas[editar]

  • Volume I
    • Lamar conjurou água para acabar com o incêndio em seu castelo que lhe causava dor de cabeça aguda - Capítulo 60
  • Volume II
    • Lamar não foi mostrado realizando nenhuma técnica no Volume II.

Confrontos[editar]

  • Volume I
  • Volume II
    • [Neborum] Lamar tenta controlar Nereda para entrar no navio, no Porto fluvial de Den-u-pra - Capítulo 14
    • [Heelum] Uma funcionária do navio, sob ordens da capitã e de Dier, o domina fisicamente e o amarra para levá-lo à sala de Dier - Capítulo 14
    • [Heelum] Lamar foge de Dier em direção ao exército de Imiorina - Capítulo 46
🗺 Você está navegando pela Wiki Petercast! Há várias subwikis, e portanto não se confunda: para voltar à página principal do Neborum Online, clique no link do submenu Neborum Online na barra à esquerda!